Compliance o que realmente é?
Compliance Rules Law Follow Regulation Concept

Compliance o que realmente é?

Você sabe o que a compliance realmente é? Cada vez mais empresas e instituições estabelecem padrões de segurança.  Esses padrões abrangem uma infinidade de circunstâncias.

A conformidade regulamentar é cara. E cometer erros que resultam em falha na conformidade do produto pode ser ainda mais caro. Obter uma boa avaliação antecipada de suas necessidades de conformidade regulamentar pode economizar custos, tempo e frustração desnecessários à empresa, e a isso chamamos de compliance.

Em outras palavras a compliance significa andar na linha com as normas da empresa, isso implica em políticas e diretrizes.

Para que a compliance seja eficaz a organização precisa cumprir todas as regras que são exigidas pelos órgãos que regulamentam a organização.

Por que as regras de compliance são tão importantes?

O que está por trás do conceito de conformidade e quais são os objetivos de uma empresa comprometida com ela?

Em primeiro lugar: evitar processos criminais

Do ponto de vista puramente comercial, o compromisso com a conformidade tem principalmente motivações estratégicas: assim como os cidadãos normais, as empresas chamadas entidades legais devem cumprir as leis nacionais e internacionais existentes. 

  • Responsabilidade social

As empresas, portanto, não devem aparecer apenas como figuras econômicas, mas, acima de tudo, como cidadãos corporativos no sentido de responsabilidade social corporativa.

O que é considerado socialmente responsável é, em certa medida, predefinido por órgãos e códigos reguladores geralmente aceitos. 

Em muitos casos, especialmente em setores sensíveis, como energia e produtos químicos, espera-se que a empresa siga seu próprio conjunto de valores que abordem de maneira proativa e direta os potenciais conflitos de interesse com as partes interessadas. Uma empresa cujas atividades comerciais têm implicações ecológicas deve, portanto, também comunicar bem seus padrões ambientais e de sustentabilidade e enfrentar as críticas. Isso tem um efeito positivo em sua credibilidade e relações comerciais.

Como a compliance pode ser implementada na empresa?

Etapa 1: montar uma equipe de compliance

Todo processo começa com o gerenciamento, comprometendo-se com a conformidade e definindo um termo personalizado individualmente para a empresa. 

Uma equipe de conformidade eficaz deve ser composta por especialistas de todos os departamentos. Somente dessa maneira é possível identificar e cobrir todas as áreas possíveis de interesse e risco da empresa.

Especialistas externos adicionais podem ser obtidos com advogados, consultores tributários e consultores de gerenciamento. Também é legalmente necessário e aconselhável envolver o conselho de empresa em todos os processos de tomada de decisão. 

Um cronograma realista e uma distribuição claramente definida de funções (incluindo um líder de equipe competente) podem ajudar a manter os custos gerenciáveis ​​e a alcançar um resultado oportuno.

Etapa 2: análise de conformidade

A principal tarefa da equipe é realizar uma análise da situação atual. Pode ser que a empresa já tenha estruturas de conformidade, na forma de “regras não escritas” que se aplicam aos funcionários. 

Com base nessa pré-avaliação, o estado-alvo é definido: quais medidas e mecanismos devem ser complementados, modificados ou completamente recriados para fazer justiça ao conceito de conformidade da empresa? 

Vale a pena identificar as interfaces da sociedade civil com as quais a empresa precisa lidar no seu dia-a-dia.

Etapa 3: Formular e comunicar políticas de conformidade

Existem inúmeros padrões de política de conformidade na Internet, mas não há requisitos gerais para o conteúdo e a estrutura. Em vez disso, recomenda-se adaptar todas as regras exatamente às necessidades e circunstâncias individuais da empresa.

Depois de concluídas, as diretrizes de conformidade devem ser comunicadas abertamente em toda a empresa. Isso é feito por meio de boletins, publicações na intranet e eventos informativos. 

Etapa 4: Implementação em operação e ajuste regulares

Embora a responsabilidade principal e a responsabilidade total pela compliance sejam da administração da empresa, essa responsabilidade pode ser atribuída a um único diretor de conformidade, uma equipe inteira de conformidade ou uma empresa de soluções de conformidade pode assumir o trabalho.

O responsável pela conformidade não precisa necessariamente estar no mais alto nível de gerenciamento, mas deve ter uma conexão de comunicação direta, consistente e a mais curta possível para poder trabalhar de maneira eficaz. Essa é a única maneira de garantir que os esforços de compliance sejam frutíferos no final.